consumidor do futuro

Postado em Atualizado em

Tenho ouvido “N” coisas sobre o consumidor do futuro, do presente, do e-consumidor.
Neste e nos próximos dias vou compartilhar alguns pontos sobre o tema.

Acompanhe o artigo da jornalista Naísa Modesto. neste artigo ela fala sobre dois tipos de consumidores que são facilmente identificados no seu dia-a-dia. Enjoy

As empresas, além de oferecer produtos e serviços de qualidade, também estão cientes da importância de outras ferramentas para alcançar a excelência, como atendimento de qualidade ao cliente e preocupação com pesquisas de mercado.

Existem metodologias de pesquisa que são testadas pelas empresas, ou seja, as novas metodologias e ferramentas são freqüentemente testadas para que seja possível encontrar aquela que melhor se aplica em cada mercado.

EARLY ADOPTER: O PRIMEIRO A CONSUMIR LANÇAMENTOS

Em muitos casos, há a necessidade de falar com os líderes de opinião (formadores de opinião) ou com os early adopters, pessoas que adotam comportamentos ou produtos antes das outras.

Os early adopters eram abordados para indicar tendências de mercado: se estas pessoas reagissem positivamente a um produto, significava que havia uma probabilidade maior do mesmo obter sucesso quando fosse apresentado ao mercado.

As pesquisas começaram a ser aplicadas na Europa para comprovar sua eficiência, no entanto, os caminhos apresentados começaram a não funcionar. Foi necessário desenvolver um estudo para identificar porque eles não funcionavam como indicadores de tendência, uma vez que adotavam comportamentos e consumiam produtos e serviços antes dos demais.

O que foi constatado é que, apesar do pioneirismo, os early adopters abandonavam as novidades com a mesma rapidez com que as adotavam. Quando o consumidor adquiria um novo produto ou serviço, rapidamente ele também se mostrava disposto a trocá-lo por outro mais moderno que aparecesse, não havendo tempo para que pudesse influenciar outras pessoas e contar sobre sua boa experiência com aquilo.

FUTURE SHAPER: DIVULGADOR DA MARCA

A empresa TNS – Taylor Nelson Sofres, líder mundial no segmento de Pesquisas Ad Hoc, atua em vários países e já percebeu que, apesar da necessidade de procurar por tendências ser verdadeira, é necessário pesquisar outros tipos de consumidores. Surgiu, então, os future shapers, que se diferenciam dos early adopters por falarem bem daquilo que consomem. O perfil deste consumidor revela uma pessoa que valoriza a autenticidade e a originalidade dos produtos, é bem informada e um pouco mais individualista por não seguir a moda, mas sim criar tendências. Eles têm pouca disponibilidade de tempo e são socialmente responsáveis.

Adotou-se, então, novamente, um modelo experimental que realizava as pesquisa com os future shapers. Seis meses depois pode-se observar a reação do mercado quanto ao método utilizado. Percebeu-se que, conforme esperado, este grupo de consumidores conseguia definir os produtos que teriam mais sucesso no mercado.

O modelo foi aplicado na Ásia e na Europa pela TNS, mas poderia fracassar no Brasil, por isso, a TNS Interscience – união da empresa brasileira Interscience Informação e Tecnologia Aplicada e da holding inglesa TNS – realizou o mesmo tipo de projeto para verificar se o modelo funcionava no País também.

MAS QUEM SÃO OS FUTURE SHAPERS?

“Podemos imaginar que um future shaper é, necessariamente, uma pessoa ligada à área de Tecnologia, mas este tipo de consumidor se enquadra em todas as categorias”, afirma Renato Trindade, diretor de Technolgy da TNSInterScience. “Saímos com a pesquisa dos future shapers, e a metodologia realmente funcionou na cidade de São Paulo (SP, por exemplo)”.

O perfil do future shaper apresentou um percentual maior de mulheres (68%), enquanto nos early adopters a divisão entre os gêneros é quase igual. “A mulher costuma repassar mais as informações que o homem”, observa Trindade.

Também constatou-se que os future shapers não estavam isolados numa só faixa etária e que, efetivamente, têm um comportamento bem diferente das demais. “Os future shapers lêem muito mais os rótulos dos produtos do que os demais consumidores.”

De acordo com o diretor, estas características servem para mostrar que os future shapers não servem só para demonstrar tendências, mas também são importantes para a nossa cultura.”

Para testar a pesquisa, algumas frases foram elaboradas para os entrevistados verificarem se tinham identificação com as mesmas. “Líamos para a pessoa a seguinte frase: ‘Quando encontro um produto do qual realmente gosto, preciso contar para outras pessoas. Você se identifica com esta frase?’. No total da amostra de consumidores, 23% das pessoas responderam “Sim”; quando analisamos os future shapers, o número subiu para 73%. Com relação à busca de produtos novos, o grupo se revela quase cinco vezes mais disposto a encontrar lançamentos do que a média dos consumidores: 63% contra 13%. “Dados como estes revelam que os future shapers são ‘ advogados das marcas'”, brinca Trindade.

ADAPTANDO O MERCADO

Qual é o impacto deste tipo de grupo de consumidores para o mercado?

“Principalmente para consumos de massa, isso pode fazer com que a comunicação seja voltada para as mulheres, tentando convencê-las de que o produto é bom, por exemplo”, explica Trindade. As empresas podem começar a fazer campanhas ou ajustá-las para cair no gosto dos future shapers, pois são eles divulgam as informações para os outros e podem contribuir para que um produto tenha mais sucesso. “Pode ser que as propagandas, em vez de focar toda a população, tenham um um perfil um pouco mais feminino porque temos uma concentração maior de future shapers no grupo feminino. Se esta comunicação for bem absorvida, elas vão difundir melhor a imagem do produto”, finaliza.

3 comentários em “consumidor do futuro

    Bruka disse:
    abril 30, 2008 às 2:14 pm

    Dá uma olhada na matéria da Exame então Rob, provavelmente já visse, mas enfim:

    http://portalexame.abril.com.br/revista/exame/edicoes/0916/economia/m0157294.html

    Beijos

    Mario disse:
    abril 30, 2008 às 6:48 pm

    Acho que isso na internet (blog) se reflete quando um marca manda um pacote com seus lançamentos para os blogueiros, aqueles que eles acham que são formadores de opinião, para eles testarem e se gostarem falarem bem do produto, talvez os blogueiros sejam os FUTURE SHAPER?
    Acho que eles acreditam que sim…

    Abraço

    adtudo respondido:
    abril 30, 2008 às 10:05 pm

    Acredito que isto deva ultrapassar o poder da Blogsfera como é citado no livro do Juliano Spyer e do clássico Wikinomics. Quando a jornalista diz: – “Os future shapers lêem muito mais os rótulos dos produtos do que os demais consumidores.” Acredito que as Redes Sociais terão um papel mais efetivo neste momento e no futuro, sejam elas virtuais ou físicas, se assim podemos dizer.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s