festival

drumbeat – um sentido a mais à colaboração

Postado em

Sábado, Dia 22 de Maio 14hs as 19hs no Coisas de Maria e João, Geral do Sambaqui, 1172 – Florianópolis/SC

Se você ama a internet, pode se perguntar: a web vai permanecer tão interessante, criativa e inventiva quanto é hoje daqui a 100 anos?

A Fundação Mozilla, criadora do Firefox, pensa que a internet pode e *deve* ser assim no futuro – mas, pra isso, ela deve permanecer aberta e livre. Para que ninguém não tenha que pedir permissão na hora de criar projetos na internet (nem a governos, nem a empresas). Para que ninguém tenha seu acesso piorado ou bloqueado quando estiver compartilhando cultura e conhecimento. Para que haja menos interesses políticos ou de mercado, e mais interesse público na rede.

É por isso que estamos começando a Batucada, uma iniciativa Mozilla Drumbeat no Brasil. Drumbeat é uma comunidade global que convida professores, artistas, advogados, cineastas e outros que usam a Internet no seu cotidiano para fazerem coisas que tornam a web melhor, e que ajudem a mantê-la aberta por um longo tempo. Já pensou em contribuir para traduzir o conteúdo da internet – inclusive o que está em vídeo – para português e várias outras línguas? Ou então ajudar as pessoas a entenderem melhor as questões da privacidade na rede? Ou produzir arte e cultura para festejar a abertura da web? Ou educar estudantes e outros públicos sobre a internet aberta? Queremos que você se envolva e participe da nossa versão tupiniquim da Drumbeat, a Batucada. E por isso estamos realizando um evento na sua cidade – assim você nos conta o que acha da história e juntos pensamos como podemos contribuir com essa causa.

Off e online, estamos construindo uma nova comunidade, que inclui nerds e geeks, mas também professores, artistas, designers, blogueiros, advogados e mesmo pessoas legais do governo. Venha para a Batucada Florianópolis aprender como você pode ajudar a manter a Internet aberta, ou então venha mostrar aos outros o que você já está fazendo pela web!

Confira a Agenda Batucada Florianópolis, e fique a vontade para adicionar um tema para discussão, editando diretamente nessa página, ou enviando um e-mail para mozilla-drumbeat-brasil@googlegroups.com

Só mais uma coisa: a comunidade global Drumbeat também apoia projetos de web aberta que trabalham com tornam a Internet mais aberta e livre.  Confira os projetos existentes ou crie/registre o seu em www.drumbeat.org/projects (por enquanto só em Inglês).

Venha para a Batucada para aprender, colaborar, ou mesmo propor um novo projeto de internet aberta.

Os eventos Batucada (como outros da comunidade Mozilla Drumbeat), são:

  • Ativos e participativos: nós vamos estar fazendo e construindo a internet aberta.  Menos conversa, mais ação!
  • Um convite para as pessoas que amam a Web, mas não são necessariamente nerds ou geeks.  Como parte da Batucada, as pessoas podem fazer muito mais do que software.  Videos, legendas em várias línguas, música, peças de arte, projetos de design, cursos, livros e muito mais!
  • Oportunidades para construir redes locais de pessoas apaixonadas pela web e para compartilhar o seu trabalho local com uma comunidade global.
Venha preparado para compartilhar sua visão para o futuro da Web, para contar os desafios que a internet propõe ou soluciona no seu trabalho e nos seus projetos de vida, e para dividir idéias de novos projetos que enfrentem esses desafios. Mais importante ainda, venha preparado para colaborar e construir a internet aberta!

O que? Drumbeat Florianópolis
Quando? 22 de Maio – 14hs as 19hs
Onde? Coisa de Maria e João, Geral do Sambaqui, 1172 – Florianópolis/SC

Atenção:
Para confirmar sua participação, preencha o formulário em http://moourl.com/drumbeatfloripa

Contamos com a sua participação! Até lá 😉

sorviete de moriango

Postado em Atualizado em

De palhaçada um dia desses em sala perguntei a quantas anda o espanhol da galera e como pediriam um helado de frutillas – ou melhor um sorvete de morango. Esta pequena brincadeira me fez entender que um dos problemas da chamada crise de criatividade brasileira em propaganda é a cultura. Na américa latina além de nós brasileiros somente a Guiana Francesa não fala Espanhol. Portanto, como vamos conversar com Bolivianos, Peruanos, Chilenos, Equatorianos, Cubanos, Panamenhos, Mexicanos, entre outros?. Dai dei um rolê na Net e achei esta entrevista do Fábio Fernandes para o site meios e publicidade. A matéria tem como título: “Se fosse cliente punha minha conta na Argentina”. Confira.

0 brasileiro Fábio Fernandes explica porque é que a Argentina é incontornável no panorama ibero-americano

O presidente do júri da competição de cinema e televisão critica a opção das agências portuguesas em não traduzir os anúncios que levaram ao El Sol. “Noventa por cento dos comerciais que enviaram não eram legendados. É impossível entender o que dizem, eu até sendo brasileiro não entendo”, comenta Fábio Fernandes em entrevista ao M&P.

Meios & Publicidade (M&P): À semelhança do que tem acontecido nos últimos festivais internacionais, o Brasil não saiu bem do El Sol. Tirando Cannes, porque é que o Brasil está a ter participações tão discretas nos festivais?
Fábio Fernandes (FF): O Brasil não inscreveu quase nada. O festival não está no radar dos publicitários brasileiros, talvez porque não tenha sido bem divulgado. Devo ter visto em televisão umas oito peças brasileiras, o que não tem representatividade nenhuma.

M&P: Vale a pena as agências brasileiras e portuguesas estarem no El Sol?
A publicidade brasileira, imagino que a portuguesa também, passou por um estádio para ser compreensível internacionalmente. Teve de passar do português para o inglês. É necessária a tradução do conteúdo e de um conceito que não existe em inglês. Muitas coisas têm de ser explicadas. Quando o anúncio passa por tudo isto é refeito. Uma peça de publicidade brasileira vencedora em Cannes é uma sobrevivente. É a excepção. A propaganda brasileira não consegue ser representada tal como ela é em outros festivais, apenas nos de língua portuguesa. É um complicador, mas há outro. A Argentina começou a fazer publicidade de alta competição, e se junta a Espanha num festival como este, o Brasil e Portugal para estarem aí têm de traduzir novamente. Aquilo que era para o inglês, tem agora de fazer sentido para o espanhol. Além disso, quem está a dar a estética na publicidade ibero-americana é a Argentina, que é dificilmente replicável em qualquer país onde a publicidade está muito desenvolvida. As peças de televisão da Argentina têm dois a quatro minutos. Isso influencia o conteúdo, porque em três minutos você não vai passar o tempo a falar do produto. Aí você cria uma história, uma dramaturgia para criar uma emoção.

M&P: Porque é que a dada altura o Brasil era a estrela dos festivais e não conseguiu apanhar o comboio das contas internacionais, como fez a Argentina?
FF: O Brasil não está a ser aquele que gera conteúdo para a América Latina, porque a América Latina é mais espanhola que brasileira. Qualquer coisa feita no Brasil precisaria de tradução. É mais inteligente para um anunciante que veja interesse na América Latina pensar num pólo que gera ideias em espanhol. De repente houve um boom de qualidade criativa e de produção na publicidade argentina. Se fosse cliente, punha a minha conta na Argentina. Tem a melhor produção da América Latina, tem profissionais brilhantes que fazem um trabalho muito exportável e tem um custo de produção baixíssimo, além de que falam espanhol.

M&P: Que mercados é que estão a ser prejudicados com a concentração de contas na Argentina?
FF: Todos os mercados que não são a Argentina. Mas se sou cliente, não tenho nada a ver com isso. Estamos a falar de um mercado global. Todas as outras áreas funcionam assim. O importante é a mudança do centro do mundo. No passado outros países foram muito escolhidos por outras questões, como as questões económicas, porque o anunciante tinha ali o headquarter, quase sempre havia um desejo de procurar um produto mediano em termos de qualidade. Aqui entre nós, o que se exportava antes era o pior da propaganda para que aquilo fosse uma coisa que funcionasse em todos os países. O movimento que leva algumas empresas inteligentíssimas a ir para a Argentina, e às vezes para o Brasil, é a procura da excelência criativa e de execução. Não consigo olhar para a Unilever e dizer que são loucos por irem para a Argentina, enquanto nós brasileiros estamos a ficar sem emprego. Isso não é um problema dele. É um problema meu.

M&P: Antes de vir ao festival disse numa entrevista que Portugal, tal como o México e o Chile, era um dos países emergentes no espaço ibero-americano. Pelo que viu em televisão mantém a resposta?
FF: Não. Não sei o que aconteceu com as agências portuguesas, mas 90% dos comerciais que enviaram não eram legendados. É impossível entender o que dizem, eu até sendo brasileiro não entendo.

M&P: Os conteúdos gerados pelos consumidores, uma das tendências que tem marcado a publicidade, já aparecem nos festivais de publicidade?
FF: De uma maneira literal, não. Mas a publicidade está toda a modificar-se porque o consumidor também mudou.

Rui Oliveira Marques, em San Sebastián

Enjoy ou disfrute

estágio na W/Brasil mais Cannes 2009? FUC!

Postado em Atualizado em

Isso mesmo. Parece brincadeira, mas é verdade. Sonhos são gratuitos, mas torná-los realidade tem seu preço. E também nem tudo que é bom é de graça, mas você tem 50% de desconto, ou seja, “80 Pila” por peça até 31 de setembro. Acesse FUC FESTIVAL UNIVERSITÁRIO DE COMUNICAÇÃO. Fique ligado. Vale cada centavo de investimento. O Vencedor ganha estágio de um mês na W/Brasil, passagem, estadia, ingressos para o festival de Cannes 2009, e muito mais. Quero ver a galera toda produzindo e muito.

Vi esta notícia no publicitário interativo do Terra, onde Ângelo Franzão recebeu Cláudio Venâncio, diretor da JMCOM.

Cláudio Venâncio

Deu no blog do centro acadêmico de comunicação da PUC

O FUC é o primeiro festival de comunicação voltado para todos os estudantes de universidades brasileiras. O objetivo do festival é de descobrir e dar oportunidade para que novos talentos mostrem sua criatividade, e sejam percebidos por profissionais de Comunicação, Produção, Marketing e Veículos de Comunicação.

Os estudantes podem participar enviando suas peças no formato dos seguintes meios de comunicação: anúncio de jornal, anúncio de revista, comercial para TV, internet, rádio, mídia exterior e comercial para cinema. Aquele que enviar duas ou mais peças em diferentes meios de comunicação com a mesma categoria ou produto, poderá participar gratuitamente do prêmio especial de Diretor de Criação. As peças serão avaliadas e julgados por seus princípios criativos, dessa forma não será julgada a qualidade final da produção, material ou equipamento ultizados na execução.

Além dos estudantes terem a oportunidade de mostrarem seus trabalhos e idéias, os prêmios são muito mais muitooo convidativos e de total interesse aos estudantes. Dentre os premiados, será escolhido um ganhador chamado The Big FUC (que trocadilho ótimo hein), que vai ganhar: um estágio de 1 mês na  W/Brasil + 1 passagem para o Festival de Cannes + 1 entrada para o Festival de Cannes de 2009 + estadia durante o evento!! E além disso o professor ou orientador do trabalho também ganha um pacote áereo mais hotel para 7 dias em Nova York! E se não bastasse tuuuuudo isso, o ganhador do prêmio especial de Diretor de Criação leva um IMac!!!

Com certeza nenhum aluno em sã consciência vai ficar fora dessa! Ah é claro que nada é de graça, então para que você possa participar terá que pagar uma taxa de R$160,00 para cada trabalho inscrito. As inscrições vão até 08 de outubro de 2008. Para saber as categorias concorrentes e fazer sua inscrição entre no site do festival FUC.

I Festival Universitário de Comunicação
Data:
08/11/2008 às 9h
Local: Auditório Elis Regina – Centro de Convenções do Anhembi – Avenida Olavo Fontoura, 1209 – Parque Anhembi – São Paulo
Realização: JMCom

Seus sonhos podem se tornar realidade, por exemplo, fazer parte deste time.

Rui Branquinho, Olivetto e Paulo Gregoraci abrilhantam o time eclético da W/Brasil.
enjoy.

BESC e OneWG finalistas do Profissionais do ano – Categoria Campanha Sul

Postado em Atualizado em

Deu no Acontecendo aqui:

A Capital de São Paulo foi palco, na última terça-feira, 03/06, do julgamento das mais expressivas peças publicitárias eletrônicas criadas e veiculadas no âmbito local, regional ou nacional nas emissoras componentes da Rede Globo, no período de 01/04/2007 e 31/3/2008.

Ao todo, 1453 comerciais de TV inscritos na 30ª edição do Profissionais do Ano, foram submetidos à avaliação do júri composto por 58 profissionais das áreas de criação, direção de comerciais, entidades, escolas de comunicação e representantes da Rede Globo, de vários pontos do país.

– Sul – 5 de agosto, em Porto Alegre, RS
– Sudeste Interior – 24 de junho, em Mogi das Cruzes, SP
– Leste-Oeste – 15 de julho, em Cuiabá, MT
– Norte-Nordeste – 26 de agosto, em Recife, PE
– Sudeste Capitais – 23 de setembro, no Rio de Janeiro, RJ
– Nacional – 25 de novembro, em São Paulo, SP

Os cinco júris regionais e o nacional foram instalados simultaneamente e compostos por publicitários que atuam nos diferentes mercados do país.

Composição do júri
O sorteio dos jurados foi realizado na véspera, segunda-feira, 02/06. Segundo a Rede Globo, eles representam a imparcialidade e a isenção que uma competição desse porte requer. E, também, refletem a qualidade dos julgadores e concorrentes, além de obter uma participação mais eqüitativa, em cada um dos júris, de profissionais de diferentes ramos de atividade e originários das diversas regiões. (ver lista completa no site acontecendo aqui ou no ccsp)

FINALISTAS – CAMPANHA SUL
TÍTULO : CRÉDITO
ANUNCIANTE : BESC BANCO DO ESTADO DE SC (SC)
DIRETOR DE CRIAÇÃO : CARLO MANFROI
CRIAÇÃO : ANDRÉ RIOS
SANDRO AKIRA
CARLO MANFROI
AGÊNCIA : ONE WG MULTICOMUNICAÇÃO (SC)
PRODUTORA : ZIG FILMES (SC)
PRODUTORA DE SOM : JINGA (RS)
MÍDIA : JAQUELINE LANZARIN
ATENDIMENTO :
LUIS PAULO EFFTING
APROVADO POR :
ANTONIO BONAMONI NETO
PEDRO BRAMONT
RAFAEL MACHADO

TÍTULO : EMPRÉSTIMO E FINANCIAMENTO
ANUNCIANTE : BESC BANCO DO ESTADO DE SC (SC)
DIRETOR DE CRIAÇÃO : CARLO MANFROI
CRIAÇÃO : ADRÉ RIOS
SANDRO AKIRA
CARLO MANFROI
AGÊNCIA : ONE WG MULTICOMUNICAÇÃO (SC)
PRODUTORA : ZIG FILMES (SC)
PRODUTORA DE SOM : JINGA (RS)
MÍDIA : JAQUELINE LANZARIN
ATENDIMENTO : LUIS PAULO EFFTING
APROVADO POR : ANTONIO BONAMONI NETO
PEDRO BRAMONT
RAFAEL MACHADO

TÍTULO : OUTRAS PERSPECTIVAS
ANUNCIANTE : BIENAL B
DIRETOR DE CRIAÇÃO : FÁBIO BERNARDI
CRIAÇÃO : JULIANO FAERMAN
ISMAEL GOLI
GREG LEAL
SAULO SZINKARUK
DIREÇÃO : ALICE MACHADO
AGÊNCIA : PAIM COMUNICAÇÃO (RS)
PRODUTORA : DR. SMITH (RS)
PRODUTORA DE SOM : LOOP RECLAME (RS)
MÍDIA : PATRICIA ANGELETTI
ATENDIMENTO : MILTINHO TAVALEIRA
APROVADO POR : GABY BENEDICTY

Não sei qual vídeo é enfim… vão dois ai

Se o BESC e a One WG conquistarem este prêmio, vai ser algo que há muito tempo não acontecia por estas bandas! agora é cruzar os dedos. Parabéns para todos os envolvidos e dá-lhe Bona! – enjoy