polêmica

nada se perde tudo se transforma

Postado em Atualizado em

A dica é do Guilherme, boa campanha, mas confesso que quem foi meu aluno ou estagiário já viu ou ouviu uma estória semelhante. Mas enfim, remixaram a idéia? Lembro que nos anos 90, século passado, eu andava pela Universidade Metodista, UNIMEP  na dúvida entre ser Jornalista, Publicitário, tocar guitarra a MTV ou me mandar pra Califórnia, entre CACs, DCAs, DCEs, UNE e programas de rádio na FM Municipal, Bj Marcela Matavelli, no meu tempo era o paraíso. ai tinhamos o SEPP, se me lembro bem era a Semana de Estudos em Publicidade Propaganda… mas enfim, lá tinhamos pessoinhas começando na profissão, hoje donos de circos ou savanas recheadas de leões de Cannes. lembro que o Fábio Fernandes era ainda redator da Y&R, o Loducca tb Redador da FCB e o Agnelo Pacheco foi palestrar em um desses encontros, naquela época o Olivetto fazia a gente acreditar na “parada” do pneu furar na porta de DPZ para seu primeiro emprego, o Marcelo Serpa e o Alexandre Gama eram dupla, enfim, outro dia a gente conta melhor outras, o que quero dizer é sobre uma estória que reconto sempre, atribuindo o devido crédito, para quem quer entender a profissão: a história dele era mais ou menos assim:

“Havia um cego, hoje, uma pessoa com restrição visual, que pedia esmola, ou ajuda perto da agência do Agnelo com uma placa que dizia “SOU CEGO”. Como era rotina para chegar a agência, já conversava bastante com o ceguinho pergunto: – Olá José, como andam as esmolas? José responde: – Seu Agnelo, tá fraco viu. Nesse instante o Agnelo pergunta, você me permite trocar essa sua placa? sem pensar, José concorda.

Passado algum tempo, Agnelo volta da agência com uma nova placa e diz: – José, use esta placa até eu voltar de uma viagem ok? Passaram-se alguns dias, no dia do regresso, Agnelo vê José e pergunta: – E ae José? tudo bom? como estão os negócios? José responde: Seu Agnelo, olha que o pessoal abriu a mão mesmo? o que o senhor mudou na placa? Agnelo responde, rapaz, eu disse a mesma coisa só que diferente, troquei as palavras “SOU CEGO” por “É PRIMAVERA, NÃO POSSO VER”.

Pode parecer piegas, mas neste dia eu me apaixonei pela profissão. Então repare o vídeo abaixo, eu creio que neste mundo nada se cria, nada se perde, tudo se transforma como dizia parafraseando Antoine Laurent de Lavoisier. enjoy :c)

sua ação tem uma reação

Postado em Atualizado em

Quando vi estes anúncios fiquei surpreso com a técnica, a diagramação e a sacada. Photoshop? eu creio que sim, mas pode ser que não. O Bom photoshop aplicado, se este for o caso, é aquele que nem aparenta que foi usado. Mas aqui “ladies and germs” (brincadeira) fiquei de cara. diante do óbvio, ação e reação, repare o texto, a iluminação e a direção de arte. enjoy :c)

greenpeacejunkmail

greenpeacebulbsgreenpeacekeysgreenpeaceremotes

Advertising Agency : TBWA\Vietnam Creative Director: Birger Linke Art Director: Marge Albito Copywriter: Fanindra Jain Photographer: Teo Studio Retoucher: Miracle Factory Published: December 2008

ilegal, imoral ou engorda

Postado em Atualizado em

Depois que li no FalaPalermo, nosblogamos, conar, acontecendoaqui sobre o episódio do CONAR censurar o slogan da Nova Schin, não tenho dúvidas que estamos em crise criativa. As duplas precisarão de psicólogos. A Publicidade e propaganda está na UTI em termos de criatividade e censura. Ou será uma conspiração entre concorrentes onde o CONAR é o ator dessa hipótese maluca ou não? Seja o que for, ouvi hoje no rádio a Adriana Calcanhoto e o Erasmo Carlos numa releitura desse clássico dos anos 70 (1976 para ser exato – vinil que traz o mesmo título do post),  separei um trecho da música pra você ler mas se puder ouvir melhor. Imaginei o criativo cantarolando em desabafo a tudo isso.  como achei que essa letra se encaixa no caso, resolvi compartilhar.

ilegal, imoral ou engorda (roberto carlos e erasmo carlos)

Vivo condenado a fazer o que não quero
Então bem comportado às vezes eu me desespero
Se faço alguma coisa sempre alguém vem me dizer
Que isso ou aquilo não se deve fazer

Restam meus botões…
Já não sei mais o que é certo
E como vou saber
O que eu devo fazer
Que culpa tenho eu
Me diga amigo meu
Será que tudo o que eu gosto
É ilegal, é imoral ou engorda

Há muito me perdi entre mil filosofias
Virei homem calado e até desconfiado
Procuro andar direito e ter os pés no chão
Mas certas coisas sempre me chamam atenção

Cá com meus botões…
Bolas eu não sou de ferro
Paro pra pensar
Mas não posso mudar
Que culpa tenho eu
Me diga amigo meu
Será que tudo que eu gosto
É ilegal, é imoral ou engorda

enjoy

de 8043 para 7500 novos vereadores

Postado em Atualizado em

Não tem jeito mesmo, já que sobrou dinheiro e farra, vamos colocar mais gente. Seriedade? Pense! Ano eleitoral. Você vai escolher seu prefeito, seus vereadores. Quantas matérias transitam nesta velocidade no congresso? Parabéns só para o STF.

Por outro lado que empresa administraria como o governo e seria bem sucedida? Administração Pública? Estamos entre os países que mais cobram impostos, e não duvido se for um dos que menos recebem retorno dele. Bem, com a minha indignação registrada posto na íntegra a notícia para vocês. Gostaria que o Danilo Gentili, aquele do CQC, fizesse o teste de honestidade em Brasília. Não dá nem enjoy pra falar enjoy hoje.

28/05/2008 – 09h48min – fonte cabeça de cuia e Isabel Braga – O Globo

A Câmara dos Deputados aprovou ontem, por 419 votos a 8, a emenda constitucional que aumenta em cerca de 7.500 as vagas de vereadores no Brasil. Os parlamentares agora correm contra o tempo para também aprovar a emenda no Senado antes do dia 30 de junho. Assim, será válida já para as eleições deste ano.

A emenda ainda terá que ser votada em segundo turno na Câmara antes de ir ao Senado, também para votação em dois turnos. Desde 2004, quando o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) cortou mais de 8 mil vagas de vereadores, os parlamentares – por pressão dos vereadores – tentam recompor as vagas.

O argumento principal, usado pelos deputados para justificar a necessidade de mudanças na lei, é que o TSE reduziu o número de vereadores, mas não mexeu no repasse de recursos às Câmaras. A Constituição federal prevê atualmente o repasse de 5% a 8% da receita total do município, variando de acordo com o número de habitantes. A proposta votada ontem modifica o repasse de dinheiro, que passa a ser de 2% a 4,5% da receita total do município.

Com menos vereadores e mais dinheiro, muitas Câmaras reformaram prédios, compraram cadeiras de massagem, trocaram as frotas de carros, numa verdadeira farra com o dinheiro público. Com a nova regra, o deputado Vitor Penido (DEM-MG), relator da emenda, garante que haverá uma redução dos gastos das prefeituras com as Câmaras de Vereadores.

A proposta votada ontem foi relatada por Penido em nome da Frente Parlamentar Municipalista. Inicialmente, o deputado defendia, além do corte no repasse de recursos, uma redução mais drástica que a feita pelo TSE em 2004. Houve, no entanto, muita resistência a esse ponto da proposta, e ele acabou cedendo e elaborando um novo texto, com a criação das cerca de 7,5 mil vagas.

Câmaras terão entre nove e 55 vereadores

O texto estabelece, de acordo com a população, um mínimo de 9 vereadores (para municípios de até 15 mil habitantes) e um máximo de 55 vereadores (para municípios com mais 8 milhões de habitantes). O município do Rio de Janeiro, que hoje tem 50 vereadores, passará a ter 51.

No caso dos tetos para o repasse de verba, foram criadas cinco faixas: 4,5% para municípios com receita anual até R$30 milhões; 3,75% para os com receita entre R$30 milhões e R$60 milhões; 3,5% para receitas entre R$60 milhões e R$120 milhões; 2,75% para receita entre R$120 milhões e R$200 milhões; e 2% para municípios com renda superior a R$2 milhões. Segundo Penido, a economia com a mudança nos percentuais deverá girar em torno de R$1,2 bilhão.

– Há o aumento de vagas, mas, com o corte no repasse, haverá redução de R$1,2 bilhão nos gastos das prefeituras com as Câmaras, a partir de 2009. Vão reduzir as mordomias – disse Penido.

Segundo ele, hoje o gasto das prefeituras com os Legislativos é de cerca de R$6 bilhões. Em 2004, foram eleitos 51.748 vereadores em todo o Brasil. De acordo com dados repassados pelos deputados, as novas faixas previstas na emenda aprovada ontem elevam o número para 59.514 vereadores. Na emenda aprovada ontem, foi retirado o parágrafo que limitava em 70% os gastos máximos das Câmaras com salários dos servidores e dos vereadores.

Fonte: Isabel Braga – O Globo

Empresário anunciou Amazônia a US$ 50 bi

Postado em Atualizado em

Data: 26/05/2008 – fonte Clipping
Veículo: O GLOBO
Editoria: CAPA
Assunto principal: AMAZÔNIA
O empresário sueco Johan Eliasch, um dos fundadores da ONG Clean Earth, disse que a Floresta Amazônica poderia ser comprada por US$ 50 bilhões, ao estimular empresários a adquirir lotes, diz relatório da Agência Brasileira de Inteligência. Ele está sendo investigado pela PF por uma compra de 160 mil hectares na região, como revelou a coluna Panorama Político. Página 5

E agora José? Uns dizem que foi uma brincadeira, falaram por falar, gente que não tem o que fazer. Não se deixe enganar. Se prepare que se o Brasil – digo os Brasileiros- não se mobilizarem. Vamos perder o Amazonas, a Amazônia, e será que um dia ela foi de fato do povo brasileiro? . Será que não estão pondo em prática algo como aquela música do Raul?: – A solução é alugar o Brasil.

ALUGA-SE
Composição: Raul Seixas e Claudio Roberto

A solução pro nosso povo eu vou dá
Negócio bom assim Ninguém nunca viu
Tá tudo pronto aqui É só vim pegar
A solução é alugar o Brasil!…

Nós não vamo paga nada
Nós não vamo paga nada
É tudo free!
Tá na hora agora é free
Vamo embora
Dá lugar pros gringo entrar
Esse imóvel tá prá alugar
Ah! Ah! Ah! Ah! Ah! Ah!…

Os estrangeiros Eu sei que eles vão gostar
Tem o Atlântico Tem vista pro mar
A Amazônia É o jardim do quintal
E o dólar dele Paga o nosso mingau
e por ai vai – Enjoy